Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vetores da Inutilidade

Poesia, Atualidade, Crítica, Opinião, Artes e Cultura. Um blog por João M. Pereirinha

Vetores da Inutilidade

Poesia, Atualidade, Crítica, Opinião, Artes e Cultura. Um blog por João M. Pereirinha

Tinha de Ser

Tenho que escrever

Sobre uma coisa qualquer,

Mas estou sem ideia nenhuma.

Talvez sobre o que experimento,

Aquela coisa do sentimento…

Mas nem sei o que estou a sentir.

Terei que fazer como o Pessoa

E escrever a fingir.

Estou completamente à toa

Sobre o tema.

Não sei o que escolher,

Não sei o que estou a escrever.

Pura aldrabice de pessoa

Fingidora, que na arte

De escrever à toa

Mete os sentimentos de parte

E escreve sem qualquer

Tipo de sentido.

Ao menos tivesse bebido

E saberia o que dizer,

Que estaria aborrecido

E de ressaca a sofrer.

Ao menos tivesse sofrido

Um desgosto amoroso

E estaria aqui relatando

Esse desaire penoso.

Mas não. Feliz da vida

Por ai vou andando,

Sem tristezas ou desamores,

Como as de uma despedida;

E assim não sei do que falar.

Bem, mais vale parar,

Deixar isto pra outro instante

E ir por aí disfrutar

Esta vida sem dilemas

Graves pra resolver.

Está dito, daqui em diante,

Só quando tiver problemas

É que vou tentar escrever

Prosa, lírica, poemas.

João Peririnha

08 de Junho de 2010