Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vetores da Inutilidade

Poesia, Atualidade, Crítica, Opinião, Artes e Cultura. Um blog por João M. Pereirinha

Vetores da Inutilidade

Poesia, Atualidade, Crítica, Opinião, Artes e Cultura. Um blog por João M. Pereirinha

Rimas... soltas...

De espírito aberto

Livre e criativo,

De mim chega perto

Nesse suspiro vivo,

O vento por ti coberto

De cheiro intenso e desperto,

Fazendo-me perder

Na imensa loucura

De em mim te ter!

Em ti essa frescura

De mil gotas de ternura,

Perco-me na procura

Louca e incessante

Dessa água de nascente,

Que é em meu corpo nu

Água corrente!

Não há, sem ser no paraíso

Ninguém como tu,

Enaltecendo com o sorriso

As coisas deste lugar,

Que ao te verem passar

Morrem por te tocar.

E assim sou ser vivo,

Porque de mim chega perto

Esse teu espírito aberto,

Livre e criativo:

Suspiro de vento por ti coberto.