Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vetores da Inutilidade

Poesia, Atualidade, Crítica, Opinião, Artes e Cultura. Um blog por João M. Pereirinha

Vetores da Inutilidade

Poesia, Atualidade, Crítica, Opinião, Artes e Cultura. Um blog por João M. Pereirinha

Assim, basta!?

  

 

De verdade bebé
que me parte o coração
ter-te não te tendo
sempre aqui ao pé,
fingindo, sendo
eternamente parte da Solidão.

 

 

 

Podia a querida
parar o sofrimento
sarando a ferida
ao parar o Fingimento!

 

 

 

Porque não
dar-nos então
esta Oportunidade?
Vamos lá, de verdade
viver, vivendo a Realidade!

 

 

 

Bebé, você ainda me deseja
e sei que quer, sinceramente
viver, vivendo o Antigamente…
Basta que a menina seja
o que Quer verdadeiramente.

 

24.10.2007
João Pereirinha